CIRURGIAS ESTÉTICAS
Mamaplastia
CIRURGIAS PLÁSTICAS DE MAMAS:
1 - MAMAPLASTIA REDUTORA
2 - MASTOPEXIA OU CORREÇÃO DE FLACIDEZ MAMÁRIA
3 - MAMAPLASTIA DE AUMENTO OU IMPLANTE DE SILICONE


MAMAPLASTIAS REDUTORAS
São indicadas para pacientes que apresentam mamas gigantes ou hipertrofiadas. A cirurgia consiste em remover este excesso de tecido glandular e/ou adiposo com pele.

As principais queixas apresentadas pelas pacientes são: dores crônicas nas costas, alterações posturais, sulcos nos ombros determinados pelas alças do soutien e baixa auto estima. As mamas hipertrofiadas são geralmente acompanhadas de flacidez e por isso podem determinar dermatite e eczemas crônicos(manchas avermelhadasno sulco das mamas ).

Estas alterações físicas, muitas vezes acabam trazendo repercussões na auto estima, aparência de obesidade, dificuldade de encontrar roupas adequadas ao seu manequim , etc.

A cirurgia visa redução do volume ,deixando assim, um tamanho mais harmônico com o tórax bem como possibilita correção da flacidez  e assimetrias (nos casos existentes).
 A cicatriz resultante de uma mamaplastia redutora terá forma de âncora ou ``T¨ invertido,com
extensão  variável ,conforme o volume  da redução e sobras de pele.

 A cirurgia é realizada geralmente sob anestesia geral e em regime ambulatorial, sendo que a alta hospitalar ocorre cerca de 6 a 12 horas após o término da cirurgia.

Riscos da cirurgia: Caso a paciente não apresente contra indicações clínicas, o risco é de grau l como ocorre em outras cirurgias eletivas.

A recuperação da mamaplastia redutora, podemos dividir em três fases:
- 15 dias pós cirurgia-repouso sem qualquer atividades físicas com restrição ao movimento dos braços/cotovelo.
- de 15 a 45 dias pós operatório liberado para atividades físicas leves,sendo que o movimento dos braços é liberado com restrições.
- de 45 a 90 dias pós operatório só terá restrições para levantar peso ,já poderá praticar atividades físicas(esportes,academia ,exceto natação) com restrição aos membros superiores,  que deverá esperar até 90 dias ,quando então,estará apta para qualquer atividade.

MAMAPLASTIA DE AUMENTO OU INCLUSÃO DE PRÓTESE DE SILICONE
Graças a boa melhora da qualidade das próteses de silicone, hoje em dia a mamaplastia de aumento é uma das principais cirurgias realizadas no Brasil.

Indicada principalmente na hipomastia e reconstrução mamária, ou para quem deseja ter mamas maiores e com melhor definição do polos  superiores.

A idade mínima recomendada é após a completa formação da glândula mamária, isto é, geralmente após os  16 anos de idade.

A cirurgia é realizada ambulatorial sob anestesia local com sedação ou geral. O tempo de duração do ato cirúrgico é de aproximadamente uma hora e trinta minutos. A paciente permanecerá na sala de recuperação até por seis horas, tendo então, alta hospitalar.

As cicatrizes geralmente são periareolares ou nos sulcos inframamários, ficando em locais mais discretos,se possivel ocultadas por roupas íntimas ou biquíni.

A recuperação é geralmente rápida. O período de maior desconforto/dor ocorre nas primeiras  72 horas. A liberação para atividades físicas leves e moderadas, bem como dirigir automóveis, é em torno do décimo dia pós operatório,podendo ser menos tempo em alguns casos. O retorno para atividades físicas ou academia ocorre geralmente após 30 dias.

Os riscos são baixos, a menos que a paciente apresente restrições clínicas para um procedimento cirúrgico-anestésico.

Os tipos de próteses usados atualmente são de revestimento de poliuretano ou texturizados. As formas são redondas ou anatômicas. Podem ser de perfil baixo, médio, alto e extra alto.
Os VALORES DE UMA CIRURGIA PLÁSTICA para inclusão de prótese de silicone devem ser avaliados caso a caso.
                    
MASTOPEXIA OU CORREÇÃO DE FLACIDEZ  MAMÁRIA
É indicado para casos em que a mama possui flacidez ou sobras de pele.  A flacidez ocorre por várias causas, sendo as mais comuns o emagrecimento, alterações hormonais, pós gravidez e outras.

A cirurgia é realizada com ou sem inclusão de silicone. Atualmente  o emprego de próteses nas mastopexia é frequente. Pois  a prótese garante uma melhor definição dos  polos superiores das mamas  a médio e longo prazo. A  opção de colocar prótese ou não deverá ser analisada pelo cirurgião e a paciente,levando em conta custos e beneficios.

O tempo de execução desta cirurgia é aproximadamente de duas horas .A anestesia pode ser local com sedação ou geral. Após a cirurgia a paciente permanecerá na sala de recuperação até 6 horas, recebendo então, alta hospitalar.
   Os pontos são de fios reabsorviveis  quando possivel,ou não reabsorviveis conforme o caso,sendo então retirados em torno de oito dias.

As cicatrizes resultantes são em forma de ¨raquete¨ ou  em ¨T¨ invertido (em âncora) variando de caso a caso, conforme o excesso de pele a ser removido.

A recuperação segue os mesmos parâmetros da mamaplastia redutora, tendo variáveis  a serem  analisadas caso a caso.
FOTOS
VÍDEOS
DÚVIDAS FREQUENTES

• A cirurgia de mamoplastia é arriscada?

A incidência de complicações em cirurgia plástica de mama é muito rara. Uma avaliação criteriosa, indicando o procedimento somente em pacientes sadias ou com doenças controladas, reduz muito as complicações.

• Como ficarão minhas mamas no pós-operatório? Quais serão as mudanças?

O volume será definido de forma a manter a harmonia do corpo, podendo optar por mamas um pouco mais fartas ou menores. Além disso, elas serão menos flácidas, mais rijas e elevadas, melhorando o aspecto dos colos e dos bicos.

• A partir de que idade posso reduzir minhas mamas?

A redução mamária pode ser realizada a partir do desenvolvimento completo das mamas , após a puberdade. Em geral, a cirurgia pode ser realizada 4 anos após a primeira menstruação.

• Posso ter alterações de sensibilidade após a cirurgia?

Sim. Alterações da sensibilidade são comuns, principalmente na parte baixa da mama, ao redor da aréola (bico da mama) e próximo às cicatrizes. Na maioria das vezes, essas alterações são transitórias, melhorando em geral após o 1º ano da cirurgia. Algumas, no entanto, são permanentes (coceira, sensação de "amortecida" e pequenos "formigamentos"). A maioria dessas alterações não incomodam, tampouco prejudicam ou desabonam o resultado final da cirurgia. O que observamos na prática é que a maioria das pacientes não se importa com os pequenos detalhes, haja vista o benefício adquirido. 

• Tenho as mamas com formato e tamanho diferentes. Vai corrigir?

Somos, na realidade, totalmente assimétricos. Uma sobrancelha mais alta, um ombro mais baixo, etc. Quase todas as mulheres têm algum grau de assimetria mamária. Em algumas, no entanto, é muito visível. É praticamente impossível alcançar a perfeição, mas é perfeitamente plausível deixá-las com um pequeno grau de assimetria, digamos, "aceitável". Em geral, a melhora é significativa e o nível de satisfação é muito bom. 

• Poderei ainda amamentar?

A mamoplastia redutora mobiliza amplamente a glândula mamária e a aréola. Lesões nos ductos que carregam o leite ocorrem e pode prejudicar a lactação. Se você tem intenção de engravidar no futuro, converse com seu médico a respeito. Existem técnicas que podem ajudá-la. Mas tenha em mente que, por melhor que seja a técnica, essa cirurgia pode prejudicar a lactação. 

• Quais os riscos dessa cirurgia?

Sempre reforçamos que nenhum procedimento é isento de risco. A medicina não é uma ciência exata, nem todos os fatores podem ser controlados. Trata-se de uma cirurgia de muito baixo risco, mas é importante estar com boa saúde, relatar com detalhes as medicações que usa e os tratamentos anteriores. Em relação aos riscos específicos desse procedimento, podemos destacar: Complicações cicatriciais: Cicatriz irregular, "tortuosa", larga ou "alta" pode ocorrer. A maioria é designada "cicatriz hipertrófica". São mais propensos a desenvolver esse tipo de complicação os descendentes de orientais e afrodescendentes. Queloide: Quando há crescimento exagerado de tecido fibroso ao redor da cicatriz. Esse fator depende da genética do paciente. Hematoma: Acúmulo de sangue na área operada. Na maioria das vezes requer apenas observação cuidadosa. Esse acontecimento é muito raro. Infecção: Toda incisão cirúrgica é uma porta aberta para germes. O cuidado com a higiene é fundamental. Mesmo assim, ainda não estamos isentos deste risco. O diagnóstico precoce e tratamento adequado fazem a diferença para que não haja prejuízo no resultado estético. Abertura dos pontos (deiscência dos pontos): Esse evento desagradável pode ocorrer em qualquer cirurgia e é mais comum na zona de maior tensão (encontro das cicatrizes). Porém, é muito relacionado ao repouso dos braços no pós-operatório. Ao abrir os braços com movimentos muito amplos, a tensão será transmitida diretamente à cicatriz. Com cuidado adequado e boa técnica, é pouco comum.  
LOCAIS DE ATENDIMENTO:
Atendemos em todos os hospitais de Santa Maria e também algumas cidades próximas.
Agende com:
Rua Pinheiro Machado, 2380 - Cj.506
(55) 3221.4030 e 3222.4445
Santa Maria - RS - Centro

WhatsApp: (55) 9686-6036